Páginas

13 de jul de 2015

Mais dez mil anos ao Rock!

Se você me perguntar se sou roqueiro certamente responderei que não, confesso que não me dou muito bem com “você é isso, você é aquilo”, não que não tenha personalidade, acho um tanto limitante e mesmo o rock tem em si inúmeras outras influências! No meu caso, ainda que não me considere “o roqueiro”, é visível a ação que esse estilo exerce sobre minha vida e já que hoje é o Dia do Rock conto um pouco dessa minha paixão!

Como na maioria dos casos, foi influência paterna, coisa das antigas, quando ouvir música em CD era inimaginável, meu pai sempre tinha suas fitas K7 e aquela radiola antiga, voltar para a música favorita era um tanto burocrático, pensem aí! Que coisa mais chata ter que esperar a fita voltar... Contudo foi nesse contexto que minha paixão pelo rock começou, enquanto meu pai cuidava das coisas de casa eu ficava na sala aprontando alguma e como cada boa ação tem uma trila as minhas não eram diferentes, é o que acontece até hoje!



Ainda me lembro do assobio de Klaus Meine no clássico Wind of Change do Scorpions, isso meio que me despertou para algo mais elaborado, entender música como um processo, começo, meio e fim, para alguém na minha idade isso era muito foda, encantador. Na época escrevia histórias, uma delas tinha o título herdado da minha primeira música favorita, Send Me An Angel, também do Scorpions. É que sempre ao ouvi-la sou “levado” a outro panorama, um contexto mais apocalítico, cidades sendo destruídas, caos, juízo final, guerra, o rock era adubo para ideias até então malucas. Fui ouvindo, ouvindo e o gosto foi ficando!


Claro que não é apenas trilha de histórias que se escrevem no papel, é parte da minha vida, é como ter alguém sempre te dizendo o que fazer ou de alguma forma traduzindo o que você quer dizer!

Essa não foi apenas uma influência paterna, devo citar meus irmãos, Thomas Sousa e Acácio Rangel, com quem já compartilhei muitos momentos loucos e claro, muitas músicas oriundas principalmente de séries. Presenciamos o momento auge de bandas como Red Hot, Silverchair, Creed, Aerosmith, Linkin Park, Lifehouse e outras. Claro que o rock nacional fez e faz parte de todo esse enredo chamado vida, tipo, foi ouvindo a parceria entre Renato Russo e Paulo Ricardo em “A Cruz e a Espada” que lia as cartinhas de uma guria de quem era afim na oitava série, isso sem contar os muitos lamentos pelos casos que não deram certo e que foram marcados por alguma bela canção.

O caso de amor não para por aqui, em 2009 conheci o Coldplay através de um comercial de uma coletânea de rock que passava na Globo, Yellow era a música de apresentação, play e mais play e sim, hoje me considero um fã desse quarteto que se tornou o meu favorito a ponto de passar apuros no Rock in Rio 201 e ter a certeza que hoje faria tudo de novo!



Mas o que é rock Quim?

Isso é subjetivo, é particular e dentro do meu contexto rock é sim um estilo de vida, no meu caso roupas velhas, bermudas rasgadas, aventuras e boas causas, são essas as referências que encontro no velho e busco no novo rock, personalidade! Acho incrível a capacidade tida em algumas composições de inserir um ideal coletivo numa letra romântica, por exemplo. A sensação de que aquela letra foi escrita só para você, mas ao mesmo tempo se dá conta de que não, de que alguém em algum lugar do mundo também luta contra seus medos ouvindo aquela mesma introdução e a mesma voz rastejante!

O rock é hoje um mundo complexo com muitas variantes, logo definir o que é bom ou não dentro dessa vertente é um tanto insensato, existem muitas para todos os tipos, do Alternativo ao thrash metal, músicas que só fazem sentido sendo ouvidas dentro de um quarto escuro e aquelas que só funcionam em grandes shows de arena. 

Falando em música; temos uma série de postagens com dicas básicas para quem não vive sem, então aproveita, acesse o Seu Dia Com Música e aperte play!

No mais, feliz Dia do Rock!

Um comentário:

  1. Adorei o texto e sua definição de rock! Para mim rock se define como "feels like home", cresci ouvindo esse gênero com meus pais e hoje casada é o que rola na nossa casa :) Tenho alguns LPs da Janis aqui em casa, mas infelizmente não tenho uma vitrolinha! :(
    Red Hot é minha banda do coração, mas ouço todas as citadas e as que aparecem nas mídias das fotos! Feliz 13 de julho! ;)
    www.amandahillerman.wordpress.com

    ResponderExcluir